Clique e acesse a edição digital

A baliza do vizinho

Tempo de Leitura: 2 minutos
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
a baliza do vizinho

Pode reparar, qualquer dia desses, a partir de hoje, se é que ainda não o tenha feito, preste atenção quando vir um motorista fazendo baliza para estacionar em uma vaga apertada, em meio a este trânsito louco.

Por mais que as pessoas reclamem da correria, sempre há tempo pra dar aquela paradinha e ver se o tal motorista será capaz ou não de se encaixar na vaga. Se estiverem em par ou trio então, os espectadores do ato comentarão das habilidades ou falta delas, e lá está o pobre condutor suando em suas manobras, indo e vindo até finalmente entrar no espaço destinado, ou pior, desistir, dando vazão às risadinhas da platéia.

Sempre existiram as mexeriqueiras de plantão, as repórteres da gazeta da vizinhança, sempre dispostas a dar um furo e criar uma manchete nova.

A profissão de fofoqueiro se consagrou inclusive nas rádios e programas de televisão, onde os mesmos ganham dinheiro e fama futricando a vida dos famosos. Revistas especializadas fazem fortunas criticando vestimentas, sendo os olhos dos leitores em eventos e até mesmo num dia banal da vida de uma espécie sem privacidade, os artistas. Mas sejamos realistas, só existe a categoria por existir o consumidor.

Há pouco mais de uma década surgiram também os reality shows, programas que pareciam ter vida curta, de acordo com especialistas, a cada ano ajustam suas formas e atraem mais e mais telespectadores sedentos pela observação do outro.
Nada de errado assistir a vida alheia, desde que não seja como o ditado prevê, que o macaco senta no rabo e ri do rabo do outro.

Assim se dá boa parte de nossa vivência em sociedade. Vamos manobrando a vida, enfrentando nossas balizas, garagens, semáforos e ladeiras, sujeitos a avaliação de passantes.

Aqueles que caçoam, inadvertidamente, em breve terão oportunidade de realizar sua própria manobra, sujeitos também a dificuldades de percurso. Fato é que só se aprende na repetição, na persistência, na observação, na correção do erro, seja para dirigir uma bicicleta, um carro ou a própria vida.

E voltando a vaga, faça baliza, raspe os pneus, pare de bico, suba na guia, afinal, estacionar é pra pouco tempo, o importante mesmo é se mover.

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

Curiosidades sobre bebês

Algumas dessas curiosidades você pode estar careca de saber, mas isso tudo saiu num artigo da revista People da Inglaterra. – Os bebês nascem sem

Leia Mais »

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Subscribe To Our Newsletter

Subscribe to our email newsletter today to receive updates on the latest news, tutorials and special offers!