Clique e acesse a edição digital

A Mente dos 7 a 8 anos

Tempo de Leitura: 4 minutos
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
shot of a mother and son reading together, created with generative ai

Nesta fase, a criança ainda não está pronta para pensar sobre hipóteses. Portanto, é comum a mãe dizer: “Não faça isso ou vai acontecer tal coisa”. É difícil para ela entender, e muito comum, a situação acabar com a famosa frase: “Eu não disse?”

Refira o passado para dar os exemplos, lembrando-a do que aconteceu anteriormente. Pensar sobre o passado é mais fácil para a criança.

Apesar de serem muito independentes e terem um vocabulário maior, as frase mais “adultas” devem ser evitadas.

É comum ouvir de alguns pais: “Você deve respeitar os limites do seu amigo etc.”

Imaginam que, este filho já está pronto para entender frases desse tipo. A criança precisa ouvir uma linguagem à altura dela, para entender exatamente o que os pais querem que ela faça.

Nessa idade que muitos querem saber como se faz os bebês. Caso a mãe se sinta constrangida em explicar, há excelentes livros sobre esse assunto. Ao terminar de ler, pergunte se ela entendeu tudo e deixe o livro com ela. Talvez ela tenha a curiosidade de folhear o livro, e depois lhe mostre que guardará o livro, juntamente, com outros no quarto dela. O livro é dela, e é provável que ela queira vê-lo novamente.

É uma fase em que a maioria dos meninos é rebelde com o asseio. É melhor fazer uma triagem e ver o que realmente é importante. Se não querem pentear os cabelos, deixe-os, assim, de vez em quando. Escovar os dentes, não há escolha.

É necessário que os pais escovem os dentes dos filhos até os 7 anos. Pois até essa idade não há uma musculatura fina bem desenvolvida. Deixá-los por conta própria nessa tarefa, e depois “cobrar” uma perfeição é inadequado e injusto para com eles. Não imaginam como poderão fazer melhor.

Como é uma fase de grande motricidade, geralmente, é confundido com hiperatividade.

Os pais percebem que alguns são hipocondríacos. Sangram-se, acham que vão morrer e ficam assustados. Estão, simplesmente, mais sensíveis e por isso, se deve evitar que vejam filmes de terror. Às vezes, ficam mais impressionados e desejam dormir com os pais. É normal que eles imaginem que o filho está numa fase de regressão, pois geralmente já dormem sozinhos há muito tempo. Trata-se apenas, de uma fase mais sensível aos acontecimentos.

Por volta dos 7 anos podem aparecer os medos. Isso acontece porque a criança tem maior entendimento do que se passa ao redor, a pessoa que morre na rua, também, pode acontecer com alguém da casa dele, a criança que sumiu e tal coisa pode acontecer com ele etc. Esse medo pode acontecer em formas de não querer mais dormir sozinho, ou querer dormir com a luz acesa, ou medo de ficar sozinho no quarto, e assim por diante. É preciso que os pais diante disso, tenham maior paciência e invistam no tempo com o filho, não se atrasando em pegá-lo na escola, por exemplo, ou estudando com ele, fazendo mais companhia, para que a criança não se sinta abandonada. Trata-se de uma fase que irá passar rapidamente se houver apoio dos pais.

Nessa fase muitos pais confundem certa independência dos filhos com responsabilidade. Muitas vezes deixam o estudo por conta da criança, que apesar de certa independência, nessa área, ainda precisa do apoio dos pais. Estude com seu filho para que ele não sinta “abandonado”.

Essa é a fase de identificação sexual. As meninas copiam as mães e os meninos copiam os pais. É um período muito importante, pois o pai que esteve meio ausente com o filho, e deixou as atividades e compromissos para a mãe, agora precisa estar presente e mais próximo deste filho. Este filho precisa observar melhor o comportamento deste pai, o gosto e preferências masculinas, e assim fortalecerá a sua identificação.

Manter as roupas em ordem é muito difícil para eles, por isso evite o desgaste de exigir limpeza e ordem no quarto. É preferível vê-los assim; já que este comportamento é normal nesta fase, a vê-los muito ordenados e preocupados com limpeza, o que pode ocasionar traços obsessivos.

Como são instáveis, passam um mês fazendo determinada atividade, logo se cansam e já querem outra. Essa variedade de esportes e atividades é importante para diversificarem. Tenha paciência com essa troca constante.

É uma fase aonde as informações são tão diversas e a vontade de viver e fazer coisas diferentes é tão intensa que, não querem dormir cedo. O sono seria uma perda de tempo. É importante que haja um pouco de flexibilidade dos pais nessa fase.

Conteúdo autorizado para reprodução na Revista Materlife com a fonte retida pelo publicador.

Divulgado em: Marilena Teixeira Netto, Psicoterapeuta – blog Artigos de Psicologia – www.artigosdepsicologia.wordpress.com

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

Existe mãe perfeita?

Tenho ouvido com muita frequência a pergunta: “O que uma mãe deve fazer para se tornar perfeita?” Talvez essa seja a grande busca das mães.

Leia Mais »

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subscribe To Our Newsletter

Subscribe to our email newsletter today to receive updates on the latest news, tutorials and special offers!