Clique e acesse a edição digital

As perguntas mais comuns ao nutricionista no pós-parto

Tempo de Leitura: 3 minutos
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Close up of young mother who breastfeed her little kid. Touching scene of maternity love and caring. Family, motherhood and lifestyle concept

Como faço para voltar o mais rápido possível ao corpo que tinha antes de engravidar? A fome em excesso é normal durante o pós-parto? Quais alimentos eu não posso comer durante o período de amamentação? De acordo com a nutricionista Clarisse Corbelini, do Alô Mamãe, essas perguntas estão entre as dúvidas mais comuns de mulheres que acabaram de ter bebê e vão a uma consulta com o nutricionista.

Antes de mais nada, é importante ressaltar que a perda de peso após o parto acontece naturalmente devido às adaptações fisiológicas do corpo da mulher. “Durante a gestação o corpo da mulher armazena em torno de 3kg de gordura como reserva de energia para a amamentação, que é o período no qual ocorre um maior gasto calórico – em torno de 600 a 800cal/dia”, explica Clarisse.

De acordo com a nutricionista, amamentar emagrece e é a melhor coisa para as mulheres que querem perder peso. Se você associar a amamentação com a prática de exercícios físicos, você perderá mais calorias e voltará ao seu ‘corpo normal’ rapidamente – claro, você só poderá fazer atividade física após a liberação do seu médico. Clarisse conta que essa perda de peso se dá gradativamente até um período de seis meses após o parto.

“Apesar do pós-parto ser um momento favorável ao emagrecimento, é muito comum a mulher sentir mais fome neste período devido à demanda de energia causada pela própria amamentação. Você só deve tomar cuidado para não ingerir alimentos com baixo valor nutricional”, alerta a nutricionista do Alô Mamãe.

Alimentação no pós-parto e durante a amamentação

Durante a o período da amamentação, o corpo necessita de mais energia para a produção de leite e para a amamentação. Mas é preciso tomar cuidado com os alimentos consumidos durante esse período. A lactante deve seguir uma dieta balanceada, rica em nutrientes e vitaminas.

De acordo com Clarisse Corbelini, é importante priorizar alimentos mais naturais e orgânicos e evitar produtos industrializados, com corantes e conservantes. Além disso, a nutricionista diz que durante a amamentação não é indicado dietas e restrições alimentares muito severas. Claro, é possível fazer algumas intervenções nutricionais, mas apenas com orientação do nutricionista.

“Não existe comprovação científica de que determinados alimentos ingeridos pela mãe possam aumentar as cólicas do bebê ou causar outro tipo de desconforto. Sabe-se apenas que alguns alimentos podem alterar o gosto do leite, mas normalmente isso não é percebido pelo bebê”, explica Clarisse.

Atenção: o uso de bebidas alcoólicas durante a amamentação é contraindicado. E alimentos com cafeína, quando ingeridos em quantidades maiores, podem deixar o bebê mais agitado, pois a cafeína é um estimulante.

Conteúdo autorizado para reprodução na Revista Materlife com a fonte retida pelo publicador.

Divulgado em: Blog Ficar Grávida – www.ficargravida.com.br

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subscribe To Our Newsletter

Subscribe to our email newsletter today to receive updates on the latest news, tutorials and special offers!