Clique e acesse a edição digital

AVEIA – Uma necessidade diária

Tempo de Leitura: 4 minutos
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Biscoitos, pães, mingaus…Todas essas delícias possuem algo em comum: a aveia. Esse cereal, rico em fibras, é um ótimo aliado para combater doenças e ter uma vida mais saudável. A ingestão diária de aveia ajuda a evitar a constipação intestinal (ou intestino preso), prevenindo o câncer de intestino. As fibras também reduzem o colesterol ruim do organismo e, assim, diminuem os riscos de doenças do coração.

O cereal também é recomendado aos diabéticos, pois as fibras se unem aos açúcares, fazendo com que eles demorem mais a cair na corrente sangüínea. E também ajuda quem está fazendo dieta, por aumentar o tempo de saciedade depois de comer.

Se você pretende incluir este cereal na sua alimentação, seja comendo biscoitos, pães, mingaus, em sopas, com frutas ou em vitaminas e iogurtes, preste atenção na quantidade que você está comendo. A aveia é muito calórica e a recomendação de consumo diário é de 30 gramas.

Mas não são apenas os adultos que podem aproveitar dos benefícios deste alimento. Após os seis meses de idade, a mamãe já pode introduzir a aveia nas refeições do seu bebê. Aliás, o mingau é uma excelente pedida para os pequenos, pois ajuda a criança a ganhar peso e é uma opção para quem tem dificuldade de aceitar o leite puro. Mas claro, sem excesso. O mingau deve ser consumido em porções pequenas, no lanche da tarde ou na ceia.

Além disso, a aveia é um alimento que não pode faltar durante a gravidez.  Conforme aumenta de tamanho, o útero pressiona o intestino, o que pode causar prisão de ventre em algumas gestantes. Por isso, o consumo de fibras é fundamental para manter o corpo regularizado.

Suplementos durante a gravidez

Durante a gestação não é só a aveia que ajuda a manter o equilíbrio das funções do organismo da gestante, existe a necessidade, em algumas mulheres, de se tomar suplementos alimentares para se combater alguma falta de vitamina. No período gestacional é importante para a formação do feto, manter o equilíbrio das vitaminas do corpo. O ideal é que a gestante mantenha uma alimentação balanceada para a ingestão correta dos nutrientes. Mas, na falta, deve-se consultar um nutricionista especializado em gestação e ver o que é bom para a saúde da gestante e do bebê. Veremos a seguir as principais vitaminas para se manter uma gestação saudável:

Ácido Fólico – Ele ajuda na formação sanguinea e das células. São atividades que se intensificam durante a gestação, e é fundamental para a formação do sistema nervoso do feto. A deficiência de ácido fólico pode gerar má formação no feto como a anencefalia, além disso, essa deficiência também pode acarretar uma anemia denominada megaloblástica.

A gestante necessita de 600 microgramas por dia desse suplemento, 200 a mais que uma não-gestante. Deve-se tomar o suplemento de ácido fólico um mês antes de engravidar e nos dois primeiros meses de gestação, pois o tubo neural se fecha na quarta semana. Mesmo com a suplementação, lembre-se de ingerir alimentos ricos em ácido fólico: espinafre, brócolis, fígado, suco de laranja, alimentos integrais e legumes.

Ferro – O ferro faz parte da hemoglobina, substância dos glóbulos vermelhos responsável por levar oxigênio para todo o corpo. Durante o período gestacional é recomendado o consumo de 30 mg de ferro por dia, para prevenir uma possível anemia à gestante. Como os suplementos só devem ser utilizados em último caso, lembre-se de consumir alimentos ricos em ferro como feijão, brócolis, carnes e peixes.

Cálcio – Esse é um mineral de suma importância, pois está ligado diretamente à formação dos ossos e dentes do bebê. A ingestão diária de cálcio é de um grama, o equivalente a três copos de 250ml de leite. Para gestantes menores de 18 anos, é recomendada a ingestão de 1,3 gramas por dia. Alguns alimentos ricos em cálcio: leite e derivados, couve, agrião, brócolis, sardinha e produtos à base de soja.

Outros suplementos podem ser necessários durante a gestação se a gestante não estiver conseguindo ingerir as quantidades necessárias por meio da alimentação. Mas lembre-se que mais não é necessariamente o melhor, suplementos alimentares em excesso podem prejudicar a formação do feto e para a saúde da gestante. Na dúvida consulte seu médico e/ou um nutricionista.

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

Alimentação infantil

Tem criança que não gosta de comer, então que tal deixar este momento bem mais divertido e tornar o ambiente mais agradável para a criança

Leia Mais »

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subscribe To Our Newsletter

Subscribe to our email newsletter today to receive updates on the latest news, tutorials and special offers!