Clique e acesse a edição digital

Cansaço excessivo: Quais são as causas e quando procurar ajuda

Tempo de Leitura: 3 minutos
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Exhausted freelancer falling asleep in front of laptop checking financial reports in company office late at night. Manager using modern technology network wireless working on economic statistics

cansaço excessivo, também conhecido como fadiga, é uma sensação de exaustão que permanece no indivíduo mesmo após uma boa noite de sono. O cansaço em si é algo totalmente comum, mas quando este tem uma duração de dias ou semanas, o mesmo deve ser analisado com mais atenção.

Ocasionalmente, o cansaço excessivo é um sintoma derivado de algumas doenças e/ou problemas psicológicos. Entretanto, na maioria das vezes suas causas são condições inofensivas à saúde, não sendo necessário um tratamento médico. Agora, se você está sem energia e disposição por um período prolongado sem haver qualquer razão para isso, consulte um médico.

Causas do cansaço excessivo

Há uma série de situações que podem ser associadas ao cansaço excessivo, algumas dessas relacionadas aos hábitos e ao estilo de vida, incluindo:

  • Consumo de álcool em quantidades expressivas;
  • Uso de drogas;
  • Falta de atividade física;
  • Excesso de atividade física;
  • Dormir pouco;
  • Alimentação de má qualidade.

De todas as situações acima descritas, a mais comum e óbvia é a falta de sono. A maioria dos adultos precisa dormir de 7 a 8 horas por dia, mas claro, esse número pode variar de pessoa para pessoa.

O cansaço excessivo também pode ser motivado pelo efeito de medicamentos e terapias utilizados para o tratamento de diversas condições, dentre as quais:

  • Anemia;
  • Ansiedade;
  • Infecções crônicas;
  • Inflamações;
  • Concussão (dano cerebral causado por uma pancada);
  • Câncer;
  • Insuficiência hepática aguda;
  • Diabetes;
  • Enfisema pulmonar;
  • Depressão;
  • Doença renal crônica;
  • Problemas cardíacos;
  • Hipertireoidismo;
  • Hipotireoidismo;
  • Obesidade;
  • Estresse;
  • Apneia do sono;
  • Esclerose múltipla;
  • DPOC (doença pulmonar obstrutiva crônica);
  • Traumatismo craniano.

Para os casos acima, o cansaço excessivo ou fadiga está mais para um sintoma do que um problema em si. Uma vez que essas condições são tratadas, o cansaço excessivo tende a desaparecer. No caso das mulheres, a gravidez também pode resultar em períodos de maior cansaço.

Sinais do cansaço excessivo

Para saber se o seu cansaço é considerado uma exaustão excessiva, observe se os seguintes sinais estão presentes:

  • Sonolência frequente (mesmo durantes os dias e após boas noites de sono);
  • Quadros de falta de ar;
  • Falta de energia (mesmo para as atividades mais leves);
  • Falta de motivação;
  • Debilidade muscular (fraqueza).

Quando procurar ajuda médica

Não hesite em procurar ajuda médica se o seu cansaço excessivo acompanhar qualquer um dos sintomas abaixo:

  • Dores no peito;
  • Falta de ar;
  • Batimentos cardíacos acelerados ou irregulares;
  • Sensação de desmaio;
  • Dores abdominais;
  • Dores pélvicas;
  • Dores nas costas.

Do mesmo modo, se a sua fadiga não apresenta um motivo óbvio, vale a pena consultar um médico. O profissional irá verificar se há possíveis causa físicas e/ou psicológicas para o seu cansaço.

O que fazer para diminuir o cansaço

Há algumas medidas que podem diminuir a sensação de exaustão, que incluem:

  • Evitar grandes refeições e optar por refeições menores e mais frequentes;
  • Praticar exercícios regularmente, de forma moderada (caminhar, nadar, andar de bicicleta);
  • Se você está acima do peso, perder peso pode ajudar;
  • Ter uma boa noite de sono, de preferência ininterrupta;
  • Qualquer atividade que o ajude a relaxar e reduzir o estresse (ler, meditar etc.);
  • Beber bastante água (mínimo 2 litros por dia);
  • Beber menos álcool.

Enfim, na grande maioria das vezes o cansaço excessivo não é uma condição que apresenta maiores problemas, simples mudanças de hábito irão resolver o problema. Nos casos em que a fadiga é um sintoma de problema subjacentes, uma vez que esses não estiverem mais presentes sua disposição irá voltar ao normal.

Conteúdo autorizado para reprodução na Revista Materlife com a fonte retida pelo publicador.
Divulgado em: www.comovivermelhor.info

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

Higiene do Bebê

Curativos do Coto Umbical  Nos primeiros dias de vida o cordão umbilical do recém-nascido é branco com raias azuladas (devido a presença dos vasos sanguíneos

Leia Mais »

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subscribe To Our Newsletter

Subscribe to our email newsletter today to receive updates on the latest news, tutorials and special offers!