Clique e acesse a edição digital

Como saber se meu bebê precisa de intervenção precoce?

Tempo de Leitura: 4 minutos
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Taciane 2

Intervenção precoce é um termo que se refere a necessidade de uma criança receber cuidados/ atendimentos de saúde especializados desde o nascimento por um período determinado. Geralmente essa assistência é de caráter multidisciplinar, e comumente prestada até os 2 anos de vida; mas, dependendo da disponibilidade da oferta da instituição que a oferece, pode ser estendida até os 1000 dias, ou mais, como o 5° ou 6° ano de vida.

Todo bebê precisa de intervenção precoce? NÃO! A intervenção precoce (IP) é orientada para bebês que apresentam fatores de risco para o desenvolvimento infantil, mesmo que esses fatores tenham surgido na vida intrauterina (dentro da barriga da mãe). A IP vai minimizar ou abolir o impacto negativo que essas condições podem provocar no desenvolvimento e na autonomia da criança. Além dos bebês com fatores de risco, os bebês que apresentam atraso de desenvolvimento e os bebês que possuem algum diagnóstico clínico que envolva alteração neurológica também possuem indicação.

Segundo o Ministério da Saúde brasileiro (2016), prematuridade, asfixia perinatal, hemorragia periventricular, displasia broncopulmonar, distúrbios bioquímicos o sangue (hipoglicemia, policitemia e hiperbilerrubinemia), malformações congênitas, infecções congênitas ou perinatais (Zika, Toxoplasmose, Sífilis, Rubéola, Herpes, HIV, Citomagalovírus), restrição ao crescimento uterino e mães usuárias de drogas são as principais causas de cunho biológico. Do mesmo modo, lesões não progressivas que ocorreram no Sistema Nervoso Central (SNC) fetal ou infantil em desenvolvimento afetam diretamente o desempenho da criança e estão frequentemente acompanhadas de distúrbios de sensação, percepção, cognição, comunicação e comportamento e por epilepsia.

Uma das principais características da IP é que ela é uma abordagem centrada na família. Todos os objetivos terapêuticos e práticas de rotina da criança são construídas em conjunto com a família, priorizando seus valores, necessidades, cenários de vida e tolerância da criança. A participação dos pais é prioridade dentro dessa estratégia e é a chave para o alcance dos objetos, pois estamos lidando com vários sistemas envolvidos no desenvolvimento infantil global: cognitivo, auditivo, olfativo, visual, sensorial, tátil/proprioceptivo, fala/ linguagem, e motor. Famílias e profissionais caminham juntos.

É possível realizar IP pela online? Alguns atendimentos e especialidades sim, mas de forma geral, depende da necessidade da criança (presença de complicações, diagnósticos e quadros severos), da possibilidade da instituição oferecer esse formato de serviço e da família (necessidade por distância ou aceitação).

É possível descobrir se meu bebê precisa de intervenção através da internet? Sim.

Meu bebê tem fatores de risco para o desenvolvimento, mas eu vou ao pediatra e estímulo em casa. É suficiente? Não! Se o bebê apresenta fatores de risco, já existe indicação para IP, ele precisa ser avaliado por outros profissionais além do pediatra. E sugiro começar pelo fisioterapeuta pediátrico. Quanto à estimulação em casa, é possível. Todavia, precisa ser personalizada e atender as necessidades do bebê. O profissional mais indicado para guiar as atividades de estimulação ao bebê com fatores de risco é o fisioterapeuta.

Como todos os conteúdos nas redes, as temáticas que envolvem o cenário materno-infantil não estão isentas de sofrer contradições. Existe uma infinidade de métodos e conteúdos de estimulação para bebês disponibilizados gratuitamente nas redes sociais. Atenção a este ponto, pois nem todos estão adequados, nem todos servem para todos os bebês. É preciso ficar atento à qualidade da informação pesquisada, esse excesso de saberes pode resultar em ruídos e incongruências com a real necessidade da sua criança. Ao escolher um profissional nas redes sociais, busquem profissionais com formações e capacitações específicas para bebês, além de experiência em atendimento desse perfil. Bebês possuem necessidades distintas de crianças maiores e adultos.


Dra. Taciane Melo

Fisioterapeuta neuropediátrica, especializada em desenvolvimento de bebês,
Instrutora de Shantala,
Mestre em Saúde Pública pela Fiocruz, Membro da Associação Brasileira de Fisioterapia Neurofuncional (ABRAFIN), Membro da La cause Des Bébés, associação francesa transdisciplinar de estudos e pesquisas sobre bebês, unidade Brasil.

Mentora de desenvolvimento infantil, atendimentos

online e presencial.

Siga-me nas redes sociais.

@fisiotaciane_melo

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

Campanha brincando e aprendendo

É importante lembrar que nunca duas crianças apresentam exatamente o mesmo ritmo de desenvolvimento. Assim, algumas destas atividades podem ser muito fáceis para umas e

Leia Mais »

A música e os bebês

É verdade que a música tem influência no desenvolvimento do feto? Existem estudos que indicam que o feto pode ouvir e reagir ao som e

Leia Mais »

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subscribe To Our Newsletter

Subscribe to our email newsletter today to receive updates on the latest news, tutorials and special offers!