Clique e acesse a edição digital

Dislexia, um desafio para alunos, pais e professores

Tempo de Leitura: 5 minutos
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
dislexia um desafio para alunos pais e professores

A dislexia é um distúrbio genético que dificulta o aprendizado e a realização da leitura e da escrita. A criança apresenta dificuldade para encadear as letras e formar as palavras, e não relaciona direito os sons às sílabas formadas e começa a trocar a ordem de certas letras ao ler e escrever.
Dislexia não tem nada a ver com Q.I. (quociente de inteligência) baixo. Disléxicos se atrapalham com as palavras, mas costumam ir bem nos cálculos, por exemplo. O comportamento varia também. Há disléxicos desorganizados e outros metódicos; existem aqueles falantes e outros muito tímidos.
A maioria das crianças com dislexia pode ter sucesso na escola com o uso de recursos acessíveis e apoio psicopedagógico.

Educação
Aspectos Cognitivos – Leitura e Escrita


A leitura é uma prática agradável, que deve ser estimulada em diversos espaços e tempo. Por meio dela, as pessoas têm acesso a diferentes informações, por isso, o estímulo para essa habilidade deve ser constante. A oralidade, a escrita e a leitura são os eixos norteadores da alfabetização, funções que permitem explorar o mundo e conhecer o significado das palavras diante do seu contexto de vida.
Neste sentido, esse eixo de aprendizagem vai auxiliar o aluno a apropriar-se da linguagem escrita, reconhecendo-a como forma de interação nos diferentes campos de atuação da vida social, utilizando-a para ampliar suas possibilidades de participar da cultura letrada, de construir conhecimentos (inclusive escolares) e de se envolver com maior autonomia e protagonismo na vida social.
As propostas para desenvolver essa habilidade devem considerar:
– Gestão de Tempo: Refere-se ao tempo de compreensão e resposta entre a instrução, a execução da atividade e organização da rotina visual, com antecipação das tarefas do dia;
– Gestão de Espaço: Refere-se à organização do espaço, estratégia e recurso/material para execução da proposta;
– Gestão Pessoal: Refere-se à comunicação clara e objetiva, verificar se a proposta será no formato individual, dupla ou em grupo, conhecer as habilidades, competências e preferências do estudante, motivação e oportunidades para todos.
Algumas dicas para incentivar a Leitura:
Roda de Leitura: Nesta atividade o aluno interage com as palavras, os elementos e a imagens, e o professor pode oportunizar diferentes gêneros textuais. Para esta proposta, é importante escolher livros dentro do interesse do grupo e algumas estratégias como:

– Imagens ilustrativas das ações;
– Fichas com os desenhos dos elementos principais do texto;
– Material concreto (referente aos elementos da história) para exploração dos alunos durante a contação.
Roda de conversa: Nesta atividade os estudantes podem compartilhar suas histórias e experiências pessoais. Para esta proposta, o professor pode usar algumas estratégias e recursos para ampliar a possibilidade de participação e compreensão:
– Plaquinhas com imagens de situações possíveis de passeios, com exemplo, parques, cinema, shopping, restaurantes, praias, etc.;
– Imagens de meio de transporte utilizado durante o percurso, como por exemplo, avião, carro, ônibus, trem e navio;
– Imagens de pessoas para representar quais foram os pares na atividade, como por exemplo, mulher, homem, crianças e idosos.
Jogos coletivos de identificação de palavra e interpretação: Nesta atividade os estudantes, além da leitura, serão estimulados a pensar também sobre o pensamento abstrato e significado concreto. Para esta proposta, o aluno deve minimamente conhecer o alfabeto. O professor pode usar algumas estratégias eficientes para todos:
– Fichas ou plaquinhas com cartolina com palavras fáceis de representar visualmente, como por exemplo, flor, casa, cachorro, bola;
– Fichas ou plaquinhas com os desenhos para associação da palavra;
Com os recursos prontos o estudante deverá combinar a palavra com a imagem correspondente. É importante ressaltar que as fichas disponíveis devem seguir conforme as competências prévias e habilidade do aluno.
Leitura com caça-palavras: Esta atividade é muito interessante e divertida para os primeiros anos ou primeiras aulas, para incentivar e estimular a percepção visual, a oralidade, a escrita, a leitura e a pesquisa e assimilação. Para esta proposta, você pode usar algumas estratégias e recursos para ampliar a possibilidade de participação de todos:
– No quadro branco ou lousa escreva 10 palavras para serem localizadas no caça-palavras;
– Caça-palavras com nome dos estudantes da sala para serem preenchidos;

Imitação de ações ou palavras diversas: Esta atividade, além da habilidade de leitura, sugere estimular o conceito e significado da palavra. Para esta proposta podemos pensar em dispor alguns recursos para favorecer a compreensão de todos os envolvidos:
– Fichas com desenhos seguidos de descrição para o aluno representar com o corpo ou desenho;
– Um mediador que falará no ouvido do aluno uma ação ou representação conforme o conteúdo sugerido para trabalhar;
– Flip Sharp ou Lousa para desenhos conforme a ficha retirada;
– Montar duas ou três equipes e pontuar os pontos.
As atividades de leitura podem ser apresentadas conforme as preferências e compreensão dos alunos envolvendo cada vez mais os estudantes nas práticas de ler livros. O incentivo dos pais e da escola é fundamental para o hábito e para formação de bons leitores.
Como incentivo deixamos como sugestão o desafio “Decifrando os Mistérios” uma proposta divertida para realizar com as crianças. Use a criatividade e imaginação para propor momentos que encoraje a resposta criativa e divertida.
Referências Bibliográficas
BNCC Base Nacional Comum Curricular site: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/;

​Ficha Técnica
Roseli Olher – Supervisora
Yara Leandro dos Santos – Orientadora Pedagógica
Adriana Rafaela de Souza – Pedagoga
Ana Cristina Caldas Vieira – Pedagoga
Darissa Voigt – Pedagoga
Jaqueline Oliveira – Pedagoga
Juliano Ferreira – Pedagogo
Patrícia Silva Lopes – Pedagoga
Rochelle Miranda de Paula – Pedagoga

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

A homeopatia na infância

É comum as futuras e atuais mamães consultarem especialistas sobre o uso da homeopatia nos primeiros meses de vida do bebê. A homeopatia pode sim

Leia Mais »

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subscribe To Our Newsletter

Subscribe to our email newsletter today to receive updates on the latest news, tutorials and special offers!