Clique e acesse a edição digital

Entendendo e desvendando as diferenças entre Intervenção Psicomotora X Terapia Psicomotora

Tempo de Leitura: 4 minutos
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Mom and son play with numbers, weigh a penguin on a toy scale

Para começar a abordar o tema, precisamos entender que o desenvolvimento psicomotor da criança é reflexo da construção do seu pensamento. Logo, requer uma organização interna para que o movimento seja construído pelo pensamento, por suas experiências internas, suas percepções, emoções e capacidade de execução. O psicomotricista atua como mediador para instigar a criança a realizar seus movimentos de forma harmônica, coesa, precisa e econômica.


Na psicomotricidade, o desenvolvimento psicomotor é um ato intencional, ou seja, o movimento não é visto apenas como o ato de se mover entre ações físicas ou respostas motoras, mas sim como a expressão interna e a individualidade de cada pessoa. Logo, os aspectos físicos, emocionais, cognitivos e sociais de uma pessoa estão interligados e influenciam mutuamente. Não há dissociação entre corpo e mente. Entretanto, a evolução da criança ocorre por meio da conscientização e do conhecimento do seu corpo, pois é por meio dele que a pessoa elabora suas experiências e organiza sua personalidade. Quando o estímulo na criança não ocorre no tempo certo, pode acarretar problemas que muitas vezes se estenderão à vida adulta se não forem tratados.

Por isso, falar sobre a diferença entre intervenção psicomotora vs. terapia psicomotora é importante para aprender a diferenciar. Embora ambas possuam objetivos similares em relação ao desenvolvimento e à reeducação psicomotora, elas diferem principalmente em seus contextos de aplicação e nas necessidades específicas que buscam atender.

Na terapia psicomotora a abordagem ocorre de forma profunda e personalizada, sendo necessária a aplicação de um terapeuta com especialização clínica em psicomotricidade. A terapia é destinada a pessoas com dificuldades ou distúrbios no desenvolvimento psicomotor, afetando o desenvolvimento motor global, aprendizagem ou integração social.  Antes de iniciar, a família passa por uma anamnese e a criança por uma bateria de testes na avaliação para identificar onde estão as questões a serem tratadas. E antes de iniciar o processo terapêutico, é fornecida uma devolutiva à família para informar o resultado e a conduta terapêutica.

É importante saber que o processo terapêutico é individualizado e personalizado, baseado nos problemas específicos da pessoa, que podem incluir transtornos no desenvolvimento motor, dificuldades de coordenação e equilíbrio, problemas de percepção, integração social, entre outros.
Os objetivos terapêuticos na reeducação psicomotora são claros, seja para melhorar a coordenação motora, regular o tônus muscular, desenvolver a consciência corporal e espacial, e promover a integração sensorial. Esses objetivos devem ser reavaliados constantemente pelo terapeuta psicomotricista.

As atividades são diversificadas, e incluem o lúdico, exercícios físicos, jogos, dança, expressão corporal, respiração, relaxamento e outras técnicas para melhorar a integração sensorial, a coordenação, a consciência corporal, a expressão de emoções e a interação social. Todas essas atividades são realizadas visando a melhora da integração sensorial, coordenação motora, percepção espacial e temporal, e habilidades socioemocionais.

Já a intervenção psicomotora é uma atividade ampla, voltada para prevenir possíveis dificuldades de aprendizagem, seja de ordem motora, relacional ou emocional. São aplicadas em contextos educacionais ou em atividades específicas para desenvolvimento, como: escolas, recreação, esportes, clubes ou centros comunitários. A intervenção psicomotora busca desenvolver preventivamente e promover o desenvolvimento harmonioso das capacidades psicomotoras.


As atividades são planejadas visando o desenvolvimento integral dos participantes, estimulando habilidades motoras, cognitivas, emocionais e sociais. A intervenção é extremamente importante na infância. Todas as atividades desenvolvidas visam jogos coletivos, atividades rítmicas e desafios motores. Com isso, busca-se desenvolver a autoestima, a autonomia, a cooperação, a consciência corporal e as habilidades sociais. Logo, as atividades são voltadas para promoção do bem-estar e na prevenção de problemas futuros. Resumindo, a terapia psicomotora é uma abordagem terapêutica focada na reeducação e tratamento de indivíduos com distúrbios ou dificuldades significativas, enquanto a intervenção psicomotora tem um caráter mais preventivo e educativo, voltado para a promoção do desenvolvimento psicomotor saudável. Ambas as práticas são complementares e essenciais para o bem-estar e desenvolvimento integral das pessoas.

Evelyn de Paula Pereira
Educadora física estudiosa sobre assuntos diversos que compõem o desenvolvimento psicomotor infantil, comportamento e parentalidade.
Professora de Educação Física
Especialista em Psicomotricidade Clínica/ Educativa
Coautora do livro Psicomotricidade da gestação à melhor idade
evelyn.corpoematividade@gmail.com.br
@evelyn.corpoematividade
Blog: www.corpoematividade.com.br
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

MITOS DO PARTO FÓRCIPE

O ginecologista e obstetra Dr. Domingos Mantelli Borges Filho vai sanar todas as dúvidas que pairam sobre o parto fórcipe. Fórcipe é uma ferramenta cirúrgica,

Leia Mais »

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subscribe To Our Newsletter

Subscribe to our email newsletter today to receive updates on the latest news, tutorials and special offers!