Clique e acesse a edição digital

Massagem para bebês

Tempo de Leitura: 5 minutos
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Mother massaging body of newborn baby - indoors

Quando pensamos em massagem, logo associamos essa prática à sensação de bem-estar e relaxamento. E estamos certos, a massagem é capaz de promover diversos efeitos, e dentre eles, podemos destacar os efeitos fisiológicos, os musculares, e os emocionais. Isso é o que passa em nossa mente adulta.

E nos bebês, de que forma podemos ver a massagem para bebês?

A massagem para bebês é uma forma de estimulação ao desenvolvimento infantil saudável, ela oferece uma riqueza de estímulos sensoriais e motores para esses pequenos, além de ser uma ferramenta fácil e barata de ser aplicada. A massagem em bebês irá proporcionar diversos benefícios: afetivos, emocionais, cognitivos, sensoriais, fisiológicos, musculares e os relacionados ao movimento.

Em conjunto, esses benefícios irão preparar o corpinho do bebê para as etapas seguintes de desenvolvimento. Os resultados relacionados à coordenação motora incluem o aumento da organização motora e postural, e o suporte para a construção do esquema corporal. Fortalecimento do vínculo (mãe/bebê), redução dos sinais de irritação e estresse, melhora da qualidade do sono, alívio de cólicas, aumento da movimentação de braços e pernas, melhora da motilidade gástrica, melhora da imunidade, favorecimento do ganho de peso são algumas das principais vantagens da massagem em bebês citadas em literatura internacional.

A massagem está indicada para todos os bebês até os 2 anos de vida, seja ele um bebê de desenvolvimento típico ou atípico; esteja ele dispondo de dispositivos como gastrostomia (GTT) ou traqueostomia (TQT) ou não, e assim por diante. Entretanto, existem condições especiais que requerem atenção da família e situações de contraindicação; e para o sucesso da massagem, sugiro à família atentar a todo esse cenário.

Dentre as situações que requerem atenção especial: situações de pós-operatório, colocação de válvulas, alterações em células sanguíneas, tempo de internação hospitalar prolongado, e uso de dispositivos: GTT e TQT. Essas situações requerem atenção e suporte profissional para as primeiras massagens.

As situações em que a massagem está contraindicada incluem: sintomas de gripe/ resfriado, febre, diarreia, alterações dermatológicas, alterações em células sanguíneas, pós vacinação, dor, fraturas e choro inconsolável. Seguir as contraindicações garante ao bebê o conforto e a segurança necessários para que ele se sinta bem durante toda a prática.

Podem existir situações ainda mais específicas? Sim, muitas; principalmente se estivermos falando de um bebê com alguma condição genética rara por exemplo. Aproveito para mencionar a Epidermólise Bolhosa, uma doença genética que fragiliza a pele do bebê e inviabiliza a realização da massagem. A pele é o maior órgão do corpo humano e é uma barreira de proteção à organismos e infecções; como tal, qualquer manifestação que surgir na pele, sugiro não realizar a massagem sem consultar um profissional de saúde experiente.

Existe momento certo para a massagem? Sim. O momento em que o adulto e o bebê estiverem bem-humorados e dispostos. A massagem precisa ser boa para quem faz e para quem recebe. O adulto precisa concentrar-se exclusivamente no bebê durante a prática, sem distrações. O bebê precisa estar calmo e tranquilo para receber o toque, e ter realizado a última alimentação com pelo menos 45 minutos de antecedência, ou veremos sinais de regurgitação por conta dos movimentos abdominais.

Como posso aprender a massagear o meu bebê? Existem diversos canais virtuais que oferecem aulas gratuitas e conteúdo online. Existem cursos online e presenciais. E existem consultorias profissionais online que oferecem essa assessoria. É importante considerar a forma que atende às necessidades da família, especialmente às necessidades do bebê. Em casos mais específicos como pós internação hospitalar prolongada, pós-operatório, alterações de células sanguíneas e presença de condições genéticas, sugiro assessoria profissional.

Existem muitos tipos de massagem para bebês, as mais comuns são a Shantala, e a Ayurvédica, ambas de origem asiática e conhecidas internacionalmente. Independente de qual técnica você escolher ou decidir praticar, o mais importante é concentrar-se na prática e no bebê.

Algumas sugestões para o sucesso da massagem em casa: garantir uma temperatura agradável, o bebê não deverá sentir frio. Pode utilizar sons da natureza, desde que em som ambiente ou fazer a massagem ao ar livre; evitar falar e manter comunicação com olhares e gestos. Nunca realizar a massagem com o bebê chorando. Ter as mãos aquecidas antes de iniciar a massagem, sempre usar óleos vegetais naturais (óleo de coco, abacate, gergelim, semente de uva); evitar usar os óleos e hidratantes industrializados, pois é natural que os bebês levem as mãos a boca e o sabor desses produtos podem inibir essas reações. E por último, que os movimentos realizados sejam firmes e contínuos, buscando abranger o máximo de tecido possível.

Mamães e papais, espero que experimentem a massagem na rotininha diária do bebê o mais breve, e observem. Aproveito para reforçar que em caso de dúvidas, você pode entrar em contato com um fisioterapeuta pediátrico de sua confiança ou me enviar um e-mail para consultoria personalizada de massagem e desenvolvimento infantil.


Dra.Taciane Melo
Fisioterapeuta neuropediátrica, especializada em desenvolvimento de bebês,
Instrutora de Shantala, Mestre em Saúde Pública pela Fiocruz, ILMD/AM (2018),
Membro da Associação Brasileira de Fisioterapia Neurofuncional (ABRAFIN), Membro da La cause Des Bébés, associação francesa transdisciplinar de estudos e pesquisas sobre bebês, unidade Brasil.
@fisiotaciane_melo
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

Esmalte para crianças

Esmalte para crianças Ao longo dos anos, o público consumidor, mulheres e também marido e namorados, está mais atento e mais exigente. Atitudes e gestos

Leia Mais »

Teste da Orelhinha

Triagem auditiva neonatal é a denominação dada aos testes realizados em recém-nascidos, com o intuito de detectar perdas auditivas, e que popularmente é conhecido com

Leia Mais »

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subscribe To Our Newsletter

Subscribe to our email newsletter today to receive updates on the latest news, tutorials and special offers!