Clique e acesse a edição digital

Massagem Relaxante: Grávidas precisam de cuidados especiais

Tempo de Leitura: 2 minutos
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
09-mater

Tudo porque a gestação é um estado no qual muitas alterações ocorrem no organismo da gestante, o que a diferencia do ponto de vista das técnicas de massagem das demais pessoas. A fisioterapeuta Mariana Moraes, do Zahra Spa & Estética, garante que, se feita corretamente, a massagem relaxante alivia as dores lombares, diminui o inchaço nas pernas e auxilia o retorno venoso estimulando a circulação sanguínea e linfática. “São realizadas manobras terapêuticas específicas como amassamento, deslizamentos e percussões. Essa terapia tem o intuito de melhorar a circulação sanguínea, aumentar o fluxo de nutrientes, além de aliviar a dor e facilitar a atividade muscular”, explica.
A massagem relaxante é uma técnica de manipulação suave diretamente sobre os músculos, que alivia a tensão sobre eles. A tensão muscular é provocada, no caso das gestantes, pelo desconforto postural, aumento de peso, alteração de humor, que é comum na gestação, aumento do stress e cansaço. Portanto, são recomendadas sessões de massagem relaxante durante os nove meses para que a futura mamãe possa ter uma gestação tranquila e suave, associada a drenagem linfática manual.
“Recomendamos a técnica a partir do terceiro mês de gestação por conta do risco de aborto espontâneo que é maior no primeiro trimestre. Uma sessão de massagem por semana é o suficiente para aumentar o bem-estar. Essa periodicidade já ajuda a diminuir a dor nas costas e a ansiedade. É também uma massagem no ego: você está se cuidando e cuidando do bebê”, diz a fisioterapeuta.
Benefícios da massagem relaxante na gravidez
• Facilita o processo psicológico da gestação, por fortalecer o trabalho do coração, aumentar a respiração celular, reduzir o edema, e contribuir para a sedação do sistema nervoso simpático.
• Alivia a sobrecarga nas articulações de suporte de peso e estruturas músculo-fasciais (articulação sacro-íliaca, coluna toraco-lombar, quadris, músculos eretores da espinha).
• Alivia e reduz dores no pescoço e nas costas causadas por postura inapropriada, fraqueza muscular e desequilíbrio.
• Provê suporte emocional e físico (particularmente para as mulheres que estão sozinhas nesta etapa).
• Desenvolve a consciência sensorial necessária para o processo do parto cinestesicamente (após o parto, a musculatura das costas, o abdômen e o assoalho pélvico devem relaxar para permitir que o útero trabalhe sem resistência).
• Facilita o realinhamento estrutural da coluna e pelve no pós-parto e a reabilitação dos músculos abdominais.

Fonte – Mariana Moraes, fisioterapeuta do Zahra Spa & Estética

 

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

Fobias do parto

Há, então, uma alteração na dinâmica psíquica da gestante, pois com a possibilidade de vida de seu bebê, mesmo num parto prematuro, altera-se, também, a

Leia Mais »

Líderes do século XXI

Quantas vezes você já leu a biografia de um grande líder e descobriu que, quando criança foi tranqüilo, reservado e tímido? São  essas as qualidades

Leia Mais »

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subscribe To Our Newsletter

Subscribe to our email newsletter today to receive updates on the latest news, tutorials and special offers!