Clique e acesse a edição digital

Orientação às gestantes

Tempo de Leitura: 3 minutos
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
adorable-cute-yoRD
  • Se notar que as mamas estão doloridas, avermelhadas e quentes em algum ponto, procure logo seu médico, para evitar a formação de pus (mastite).
  • Tão logo sinta disposição a mamãe pode e deve tomar banho de chuveiro, sendo infundado o medo de lavar a cabeça.

Nos dias que se seguem ao parto há uma perda sangüínea semelhante à menstruação. São chamados lóquios. Após 3 ou 4 dias os lóquios vão clareando e diminuindo em quantidade, até que na terceira ou quarta semana desaparecem totalmente.

VISITAS

Nas horas que antecedem o parto a futura mamãe estará trabalhando, ajudando a saída do neném. Deve acompanhá-la apenas uma pessoa mais íntima, de preferência o futuro papai. Visitas, nessa ocasião, só irão atrapalhar. Depois do parto, nas primeira vinte e quatro horas, a paciente estará cansada, precisando guardar repouso físico e mental. Parentes ou pessoas muito íntimas poderão visitá-la por alguns minutos, não se permitindo, entretanto, aglomerações no quarto ou interrupções ao necessário sono. Depois então, já em casa, poderá receber visitas a vontade, mas não se permitirá que todos peguem o recém-nascido, pois isso poderá resultar em doenças na criança.

EXERCÍCIOS

Deitada, de barriga para cima, cruzar os braços sobre o tórax. Erguer-se até a posição sentada, depois se deitar novamente.

Idêntico ao anterior, diferindo apenas na posição dos braços, que devem ficar erguidos e com as mãos cruzadas sob a nuca.

Deitada, levantar alternadamente a perna esquerda e a direita. Manter a perna bem estendida, não dobrando o joelho. Levantar e baixar a perna devagar, usando a musculatura abdominal.

Difere do anterior apenas por ser feito com ambas as pernas ao mesmo tempo.

Deitada, com os braços abertos, levantá-los até as mãos se tocarem, depois voltar a posição inicial.

Em pé, fazer flexões, procurando tocar as pontas dos pés, sem dobrar os joelhos.

Deitada, com o corpo todo relaxado, respirar apenas com a barriga. As expirações devem ser bem prolongadas, eliminando todo o ar dos pulmões (respiração abdominal ou diafragmática).

Respiração torácica. Aqui a respiração é feita encolhendo e expandindo o tórax, sem movimentar o abdome. É preciso bastante prática para fazer com perfeição.

Após o parto, os exercícios de respiração, agora desnecessários, devem ser substituídos por outros que visam melhor recuperação dos órgãos genitais. São eles:

Deitada, com os braços estendidos, palma das mãos para baixo, pernas dobradas e pés levemente afastados, levantar o corpo apoiando o peso nas pontas dos pés e nas espáduas. Nessa posição, comprimir os joelhos um de encontro ao outro e, ao mesmo tempo, contrair os glúteos, como se fosse prender a evacuação. Em pé, procurando conservar os joelhos e cotovelos retos, andar apoiada nas palmas das mãos e planta dos pés. * Dr. Flavio Gameleira é obstetra e ginecologista – CREMERJ 5207887-0

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Subscribe To Our Newsletter

Subscribe to our email newsletter today to receive updates on the latest news, tutorials and special offers!