Clique e acesse a edição digital

Uso de protetor de tireoide durante a mamografia

Tempo de Leitura: 2 minutos
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Publi_Estrela_TireoideRD

Recentemente surgiram na mídia algumas matérias sugerindo uma relação entre mamografia e aumento da incidência de câncer de tireoide. Essas reportagens têm gerado dúvidas quanto à necessidade do uso de protetor de tireoide durante a realização da mamografia. Por isso, sobre esse assunto, a FEBRASGO em conjunto com a CBR e a SBM reafirma que:

1)    Não existem dados consistentes que demonstrem que uma mulher submetida a mamografia tenha aumento do risco de câncer de tireoide.

2)    A dose de radiação para a tireoide durante uma mamografia é extremamente baixa (menor que 1% da dose recebida pela mama). Isto é equivalente a 30 minutos de exposição à radiação recebida a partir de fontes naturais.

3)    Com base nesses dados, o risco de indução de câncer de tireoide após uma mamografia é insignificante (menos de 1 caso a cada 17 milhões de mulheres que realizarem mamografia anual entre 40 e 80 anos);

4)    Além disso, o protetor de tireoide pode interferir no posicionamento da mama e gerar sobreposição – fatores que podem reduzir a qualidade da imagem, interferir com o diagnóstico e levar à necessidade de repetições de exames.

5)    Em nota, a Agência Internacional de Energia Atômica destaca: “Na mamografia moderna, há uma exposição insignificante para outros locais que não seja a mama. O principal valor da utilização dos protetores de radiações é psicológico. Se tais protetores forem fornecidos, somente a pedido da paciente. O protetor não deve ser mantido em exposição na sala de exame. A presença dos aventais e colares na sala de mamografia pode sugerir que seu uso é uma prática aceitável, o que não é o caso.”

Portanto, o Colégio Brasileiro de Radiologia, a Sociedade Brasileira de Mastologia e a FEBRASGO reiteram a posição de não recomendar o uso do protetor de tireoide em exames de mamografia. Essa posição está de acordo com o posicionamento de outras entidades internacionais: American College of Radiology, American Society for Breast Disease, American Thyroid Association e International Atomic Energy Agency.

Fonte: Febrasgo

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

SINAIS DE TRABALHO DE PARTO

“Como eu vou saber que estou em trabalho de parto?” Esta é uma das questões mais preocupantes para as mulheres grávidas. O início do trabalho

Leia Mais »

Área do médico

PREZADO DR (A).  Caso haja interesse em receber o veiculo Materlife de forma gratuita em seu consultório, preencha corretamente as informações abaixo, iremos efetuar o cadastro em

Leia Mais »

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Subscribe To Our Newsletter

Subscribe to our email newsletter today to receive updates on the latest news, tutorials and special offers!