Clique e acesse a edição digital

Cuidados com a Higiene Bucal

Tempo de Leitura: 3 minutos
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

O flúor é, sem dúvida, a substância mais utilizada no combate contra as cáries. Porém, alguns especialistas alertam para o perigo da combinação do teor de flúor da água com o dos cremes dentais comuns, que muitas vezes é ingerido pelas crianças durante a escovação, e pode levar à fluorose dental.

No mercado, pode-se encontrar alguns produtos que apresentam alternativas temporárias para o flúor, com a mesma função de combate às cáries, como a clorexidina e o xilitol, principalmente na idade crítica com relação aos riscos de fluorose na dentição permanente, até 6 a 7 anos de idade.

A clorexidina está presente em alguns enxagüatórios bucais e em formas de aplicação profissional, isto é, pelo dentista. Ela é bactericida, mata e diminui a quantidade de bactérias.

O xilitol, um adoçante natural encontrado em plantas, é um outro aliado no combate às cáries, pois tem capacidade de reduzir a incidência da doença, inibindo a colonização e o crescimento da bactéria que causa a cárie. A substância é utilizada em produtos como chicletes e pastas de dente infantil.

Higiene Bucal em bebês de 0 a 3 anos

Como as crianças menores de 3 anos ainda não sabem cuspir e podem engolir muito creme dental durante a escovação, a higiene bucal deve ser feita com muita cautela.

O uso do creme dental é importante. Atualmente a recomendação é que o uso de creme dental sem flúor, com menor concentração de flúor ou ainda um creme dental convencional deve ser feito a partir da erupção dos primeiros molares decíduos (em torno de 14 meses), na quantidade equivalente a um grão de arroz, sob supervisão dos pais.

Alguns bebês mais propensos a desenvolver cárie precisam se submeter à aplicação de flúor no consultório de um odontopediatra com maior freqüência do que a habitual. Nesses casos, a aplicação deve ser feita com o flúor na forma de verniz, em pequenas quantidades, e que gruda nos dentes. Sendo assim o único tipo de flúor profissional seguro para bebês por apresentar um menor risco de ser engolido.

Higiene bucal em crianças de 3 a 6 anos

A criança precisa ser supervisionada por um adulto na hora da escovação, já que os pequenos sempre se sentem atraídos pelo sabor da pasta infantil e podem engoli-la propositalmente.

As crianças precisam fazer uma visita ao dentista a cada 6 meses para que este avalie a necessidade da aplicação de flúor no consultório. Há casos em que só o flúor presente na pasta de dente usada todos os dias já é suficiente para prevenir a cárie.

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

SINAIS DE TRABALHO DE PARTO

“Como eu vou saber que estou em trabalho de parto?” Esta é uma das questões mais preocupantes para as mulheres grávidas. O início do trabalho

Leia Mais »

Teste do Pezinho: para todos os bebês!

O exame laboratorial, chamado também de triagem neonatal, detecta precocemente doenças metabólicas, genéticas e infecciosas, que poderão causar alterações no desenvolvimento neuropsicomotor do bebê. Falemos

Leia Mais »

Malformação pulmonar

Equívocos no diagnóstico levam a atraso no tratamento e mais sofrimento ao paciente Problemas na formação dos pulmões podem acontecer e, geralmente, são tratados completamente,

Leia Mais »

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Subscribe To Our Newsletter

Subscribe to our email newsletter today to receive updates on the latest news, tutorials and special offers!