Clique e acesse a edição digital

Nutrição funcional evita carência de vitaminas na gravidez

Tempo de Leitura: 4 minutos
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
pregnant woman and refrigerator with health food vegetables and fruits

Na primeira consulta ao ginecologista após a confirmação de uma gravidez, o médico irá recomendar alguns cuidados com a saúde, principalmente com a alimentação.

Durante os nove meses, a gestante irá sentir uma necessidade de consumir alguns nutrientes, que são indispensáveis para a manutenção da nutrição da mãe e também para o desenvolvimento do bebê. “Nessa fase, a mãe é a única responsável pela nutrição do bebê, pois a criança se alimenta por meio da placenta”, afirma o nutrólogo Dr. Fernando Bacalhau.Se a gestante não consome vitaminas, a criança pode apresentar deficiências nutricionais. “Nunca é tarde para mudar a alimentação e garantir a saúde da mãe e do bebê”, diz o nutrólogo. Outro fator que pode contribuir para a deficiência de vitaminas é a obesidade. “A gestante obesa não só apresenta carência nutricional como também ela corre mais risco de sofrer complicações no parto, diabete, hipertensão, eclampsia, infecção urinária e parto prematuro”, alerta o     Dr. Fernando.Para evitar esses problemas, a gestante precisa se consultar com um especialista de nutrição para que seja feita uma avaliação global para o controle do peso e garantir a quantidade de vitaminas necessárias para uma gravidez saudável.

Gestante deve comer por dois?            

Algumas gestantes acreditam que precisam comer o dobro por causa do bebê, mas tudo não passa de um mito que as futuras mamães criaram na sua cabeça. “Após completar a 13ª semana, é recomendado a gestante consumir 300 calorias adicionais, o que equivale a uma porção de maça, um pão francês e um copo de leite desnatado”, sugere o médico. O nutrólogo também recomenda que a gestante coma de cinco a seis vezes por dia em pequenas quantidades e intervalos de quatro horas. “Evite consumir alimentos ricos em gorduras e massa. Opte pelos alimentos integrais e faça ingestão de fibras. Além disso, controle a ingestão de água”, conta.

A gestante também precisa ficar atenta à balança. “O ideal é mulher ganhar até 6 kg”, informa o Dr. Fernando.

Nutrição funcional para as mamães

A primeira dica é comer melhor de forma moderada e correta, respeitando os intervalos. “É importante a mãe aliar uma boa alimentação com os exercícios físicos para manter o peso na gestação”, ressalta o especialista.

A gestante pode seguir uma alimentação funcional. “O alimento funcional é aquele que tem funções nutricionais e também produz efeitos metabólicos ou fisiológicos, proporcionando diversos benéficos à saúde”, frisa o Dr. Fernando.
Os principais alimentos funcionais são: soja e derivados, cereais integrais (aveia, centeio, cevada, farelo de trigo), tomate, uva, couve-flor e brócolis, linhaça, hortaliças com talo, leite fermentado, entre muitos outros.

Além de consumir os alimentos funcionais, a gestante também deve caprichar na ingestão de vitaminas. “O ácido fólico é indispensável para a saúde da mãe e do bebê. Ele auxilia na formação do tubo neural do feto”, explica Bacalhau.

Alimentos ricos em ômega 3, vitamina A, ferro, cálcio e magnésio também não podem ficar de fora.
O ômega 3 ajuda no desenvolvimento do cérebro do bebê, ele pode ser encontrado em peixes. A vitamina A também auxilia no crescimento do feto. O ferro reduz as chances de o bebê nascer prematuro e com baixo peso. Além disso, melhora a resistência do organismo, evitando o surgimento de infecções.

O cálcio é essencial para garantir a formação da estrutura óssea e dentária do feto. Ele é encontrado no leite, folhas verdes escuras e salmão.
Já o magnésio é importante para que todas as outras vitaminas sejam absorvidas.

Confira algumas dicas para você aproveitar melhor os alimentos:
– Faça um prato colorido com carboidratos, proteínas, vitamina e minerais;

– Evite consumir frituras, doces e salgadinhos;

– Consuma frutas;

– Tome sucos naturais e água;

– Opte pela ingestão de nozes e castanhas;

– Mantenha o cuidado com o açúcar e consumo de gordura.

Fonte: Nutrólogo Dr. Fernando Bacalhau

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subscribe To Our Newsletter

Subscribe to our email newsletter today to receive updates on the latest news, tutorials and special offers!