Clique e acesse a edição digital

CLOASMAS: COMO TRATAR AS MANCHAS QUE APARECEM NA GRAVIDEZ

Tempo de Leitura: 3 minutos
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Segundo o dermatologista Fernando Passos de Freitas (CRM-106.504), tudo isso acontece devido ao aumento da quantidade de hormônios produzidos durante a gravidez. “A pele da gestante está mais sujeita ao surgimento das manchas porque os hormônios estrógenos e progestágenos estimulam a melanogênese, que consiste na formação da melanina. A alteração desses hormônios leva ao aparecimento de manchas, chamadas de cloasma gravídico ou melasma”, explica.
O cloasma gravídico são manchas difíceis de serem tratadas. Entre suas causas, o dermatologista alerta para os fatores hormonais, exposição solar, tendência genética e características raciais que também influenciam no seu surgimento. “Apesar de assintomáticas e benignas, essas manchas são inestéticas e nem sempre desaparecem após a gravidez”, afirma o dermatologista.
Onde as manchas costumam aparecer
As manchas escuras ou acastanhadas surgem na face, principalmente, nas regiões malares como maçãs do rosto, testa, nariz, buço e têmporas. “O cloasma costuma ter limites precisos e irregulares, formando placas que, em seu contorno, apresentam pontilhado pigmentar”, esclarece o dermatologista.
Além disso, o especialista revela que as mulheres com peles morenas têm mais chances de ter essas manchas. ”Quanto maior for o fototipo, mais chances de ocorrer uma hiperpigmentação. A pele morena apresenta mais células, ou seja, melanócitos, que são produtores de pigmento, a melanina”, acrescenta o médico.
Como evitar as manchas indesejáveis?
Para evitar o cloasma, as mulheres não devem se expor ao sol sem proteção solar durante a gravidez. “O cloasma gravídico pode desaparecer espontaneamente após a gestação, não exigindo, às vezes, nenhum tipo de tratamento. No entanto, o tratamento ajuda a acelerar o processo de desaparecimento”, garante o dermatologista.
O tratamento do cloasma implica no uso de protetores solares potentes sempre que houver exposição da pele ao sol ou mormaço e no uso de substâncias despigmentantes associadas a alguns tipos de ácidos. “O tratamento irá depender do grau de acentuação das manchas e deve ser iniciado após a amamentação. Peelings, sessões de laser, cremes e óleos são aliados no combate às manchas”, diz Freitas.
Não saia de casa sem o protetor solar
Ele é um forte aliado para combater as manchas. O protetor solar deve ser aplicado 30 minutos antes da exposição solar, várias vezes ao dia, mesmo em ambientes fechados e em dias menos ensolarados. A exposição ao sol nos intervalos mais intensos deve ser evitada e o uso de óculos de sol e chapéu, faz parte do “kit” proteção. Seguindo tais cuidados você pode evitar o surgimento dessas manchas na gestação.
Fonte – Dermatologista Fernando Passos de Freitas – (CRM- 106.504)

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

Parto Normal vs Cesárea

Principais pretextos para cesariana sem respaldo científico *Dra. Melania Maria Ramos de Amorim Nos artigos anteriores desta série, apresentamos a magnitude do problema das cesarianas

Leia Mais »

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subscribe To Our Newsletter

Subscribe to our email newsletter today to receive updates on the latest news, tutorials and special offers!