Clique e acesse a edição digital

CRIANÇA TAMBÉM TEM GASTRITE: SAIBA COMO IDENTIFICAR OS SINTOMAS E COMO É FEITO O TRATAMENTO

Tempo de Leitura: 3 minutos
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
gastri-cp213

Não são apenas os adultos que sofrem com a gastrite. Atualmente é cada vez

mais comum que a criança seja diagnosticada com o problema. Esta condição

é caracterizada por uma inflamação, infecção ou erosão que atinge a mucosa

do estômago (revestimento que protege a camada estomacal).

As causas para a incidência nos pequenos são diversas. De acordo com o

médico gastroenterologista Sérgio Barrichello (CRM-111.301), a predisposição

genética, os maus hábitos alimentares seguidos pela criança, uso indevido de

medicamentos anti-inflamatórios e de antibióticos (que possuem substâncias

que podem causar lesões na mucosa) e até mesmo o estresse infantil são

alguns dos fatores responsáveis pelo surgimento da inflamação.

Vilões no prato

No caso dos hábitos alimentares, o médico explica que embora os temperos

industrializados e comidas prontas ou congeladas (como nuggets, salsicha,

entre outros) sejam opções práticas para a correria do cotidiano, eles não são

nada benéficos para a saúde. “Como eles são ricos em sódio, corantes e

outras substâncias podem causar a irritação da parede estomacal”, orienta.

Evitar fornecer gomas de mascar para o seu filho é outra orientação do médico.

“As gomas estimulam o organismo a produzir suco digestivo, sendo que este

contém ácidos. Como a criança fica apenas mastigando e não chega alimento

no estômago o excesso de ácido pode resultar em queimação estomacal e

gastrite”, descreve Barrichello.

Bactéria pode ser responsável pelo problema

A fraqueza da mucosa que reveste a parede estomacal pode ser causada

ainda pela presença da bactéria Helicobacter pylori (Hp), um micro-organismo

que vive no revestimento do estômago e que pode afetar até 50% da

população mundial. “Estudos apontam que essa bactéria pode ser transmitida

por via oral, por isso, a higiene na manipulação e no preparo deve ser feita com

rigor”, afirma Barrichello.

Como identificar se a criança está com gastrite?

Geralmente, a dor na região do abdômen é negligenciada, pois os pais

acreditam que a criança está com dor de barriga. No entanto, segundo o

gastroenterologista, é importante ficar atento às queixas dos pequenos. “Eles

não são capazes de explicar o que sentem. Por isso, não ignore o

aparecimento de desconfortos no abdômen, surgimento de queimação,

episódios frequentes de vômitos e até mesmo ausência de apetite durante as

refeições porque pode fazer com que a doença avance”, explica Dr. Sérgio.

Como é realizado o tratamento?

O tratamento da gastrite infantil pode ser feito com o uso de medicamentos

específicos que atuam diminuindo a secreção ácida do estômago. “Faça

alterações no cardápio do seu filho e opte por uma alimentação mais saudável,

incluindo frutas, verduras e legumes nas refeições”, sugere o especialista.

Dê preferência a alimentos grelhados, pois a fritura pode piorar as dores

estomacais no pequeno. “Lembre-se de evitar que a criança permaneça longos

períodos sem fazer refeições. A recomendação tanto para adultos como para

os pequenos é que as refeições sejam fracionadas e realizadas em intervalos

de três em três horas”, conclui Barrichello.

DESTAQUE: As causas para a incidência nos pequenos são diversas. A

predisposição genética, os maus hábitos alimentares seguidos pela criança,

uso indevido de medicamentos anti-inflamatórios e de antibióticos (que

possuem substâncias que podem causar lesões na mucosa) e até mesmo o

estresse infantil são alguns dos fatores responsáveis pelo surgimento da

inflamação.

Fonte: Dr. Sérgio Barrichello (CRM-111.301), gastroenterologista

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

Pai ausente, filho doente

*Patrícia Luiza PrigolPsicóloga Clínica Segundo matéria publicada na revista “Saúde” do mês de outubro, pesquisas provam que a figura paterna é tão importante para a

Leia Mais »

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subscribe To Our Newsletter

Subscribe to our email newsletter today to receive updates on the latest news, tutorials and special offers!