Clique e acesse a edição digital

Mitos e verdades sobre a pele infantil

Tempo de Leitura: 4 minutos
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
pai-sorridente-de-vista-frontal-segurando-bebe

O nascimento de um bebê é um momento maravilhoso, mas deixa os pais com diversas dúvidas. Saber como cuidar da pele da criança é uma delas. Sempre tem um parente para oferecer uma ajuda, dar uma dica ou opinião, mas hoje tentar sanar esses questionamentos de uma forma clara e baseada em ciência.

  1. “A pele do bebê é mais sensível”

Verdade! A pele do bebê é igual em estrutura a pele do adulto, porém ela possui menos extrato córneo, que é a camada mais externa da pele e confere proteção as agressões externas. Por isso, eles são mais sensíveis e podem apresentar vermelhidão ou dermatites quando expostos, por exemplo, a barba do pai.

2. “O bebê perde mais água pela pele que os adultos”

Verdade! Exatamente pela explicação acima, a pele é mais fina e pode perder até 3-6 vezes mais água que a pele dos adultos.

3. “É uma pele que não precisa de hidratação”

Verdade! Diferente da pele dos adultos ela não é exposta a tanta poluição e nem está totalmente formada, assim não necessitando de hidratação diária. Porém caso os pais queiram usar, pode ser positivo, pois irá espessar o extrato córneo do bebê e deixará assim a pele mais resistente.

4. “É preciso ferver a água para dar banho no bebê”

Mito! Não é necessário, o mais importante é a temperatura da água estar entre 36,5 e 37 graus, independente da estação do ano. Vale checar com um termômetro para acertar a temperatura.

5. “Pode lavar a roupa do bebê junto com a dos adultos”

Mito! Primeiro pelos produtos utilizados na lavagem de roupa dos adultos, que podem gerar alergias nos pequenos. E segundo, pela exposição muito maior a vírus e outros alérgenos que os bebês não têm anticorpos para combater.

6. “Não pode usar amaciante”

Verdade! É mais prudente esperar a criança crescer mais para utilizar produtos de deem cheiro as roupas, pois isso pode gerar alergias.

7. “É necessário dar banho todos os dias”

Mito! Banho diário é algo cultural. No Brasil temos esse costume, mas os bebês de outros países, que tomam banho com menos frequência, ficam tão bem quanto os nossos. Existem estudos que comparam a pele do bebê que toma banho todos os dias com a de outros que tomam banhos mais espaçados, e não houve diferença entre os dois grupos. Mas não podemos esquecer que estamos em um país tropical, o calor e o suor influenciam e o banho é necessário para afastar infecções e manter o corpo limpo. Então de forma geral, no nosso clima tropical, indico banhos diários sim.

8. “É possível usar qualquer sabonete e shampoo no banho do bebê”

Mito! Os produtos, como sabonete e shampoo devem ser específicos para essa faixa etária, pois assim não possuem agentes irritativos à pele dos bebês, que é mais sensível. Dar banho só com água também não é recomendado, pois não retira as sujidades.

9. “É importante não usar protetor solar e repelente antes dos seis meses”

Verdade! A pele do bebê é mais permeável as substâncias e por isso elas são absorvidas com maior facilidade podendo ser tóxicas. Nesses casos o ideal é optar por proteção física, como roupas com proteção UV e mosquiteiros, no caso dos insetos.

10. “É normal o bebê suar a cabeça”

Verdade! Essa é uma dúvida frequente para muitas mães, que notam que os seus filhos suam mais na região da cabeça, isso acontece, pois, as glândulas sudoríparas são mais desenvolvidas nesse local. Bem, como vimos a pele do bebê tem algumas particularidades, além de ser realmente mais delicada e sensível e por isso precisa de um cuidado maior, além de produtos adequados para a faixa etária. Em caso de dúvidas é importante a visita ao pediatra ou dermatologista. Espero ter ajudado e sigo a disposição caso necessário.

Dra. Carla Spido Marchioro
Médica apaixonada por pele, mas acima de tudo por pessoas! Aliando saúde, bem-estar e estética, na busca da sua melhor versão.
Dermatologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD)
Pós-graduada pela IPCG e Especializada em Cosmiatria
@dracarlamarchioro
carlasmarchioro@gmail.com
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

Recuperando-se de uma cesariana

Evite colocar-se limites de tempo. Emocionalmente, os sentimentos das mulheres em relação à cesárea variam em amplitude, desde aceitação até decepção ou profunda tristeza. Algumas

Leia Mais »

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subscribe To Our Newsletter

Subscribe to our email newsletter today to receive updates on the latest news, tutorials and special offers!