Clique e acesse a edição digital

Buscando o bem-estar do seu bebê: a importância da osteopatia no tratamento do torcicolo muscular congênito

Tempo de Leitura: 4 minutos
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Mother Giving Massage To Little Child. Closeup. Mom Gives massage To Infant Baby. Prevention of Tremor. Female Hands Gently Massaging To Newborn Naked Body. Smears with Cream, Body care concept.

Embarque nesta emocionante jornada da maternidade ou paternidade, ansioso para abraçar seu pequeno nos braços? Prepare-se para a importância vital de estar bem-informado sobre os cuidados com o bebê. E hoje, nossa conversa irá desvendar um tema intrigante: o torcicolo congênito muscular. Essa condição, muitas vezes imperceptível aos olhos desatentos, pode se manifestar nos primeiros meses de vida e impactar diretamente o conforto e desenvolvimento do seu bebê.

Aqui está o segredo: saber identificar os sinais precoces do torcicolo e isso permitirá que você tome medidas precoces para garantir o bem-estar e a saúde do seu pequeno. Venha comigo nessa jornada de descoberta e conhecimento, enquanto desvendamos os mistérios e entendemos como um diagnóstico precoce e tratamento adequado podem contribuir para um desenvolvimento harmonioso.

Ah, o torcicolo muscular congênito, uma condição comum na neonatologia e pediatria, com incidência de 1 para cada 250 nascidos vivos, segundo a Sociedade Paulista de Medicina. Estudos epidemiológicos revelam que sua ocorrência pode variar entre 3,9% e 16% em recém-nascidos. Uma condição que merece nossa atenção, pois, se não for tratada cedo e corretamente, pode levar a deformidades e afetar a qualidade de vida das crianças.

A Literatura mais recente que estudou a incidência de atraso motor em crianças que passaram por tratamento do torcicolo, sugere que o aumento da incidência de plagiocefalia relacionada a Campanha “Back to Sleep”, que foi iniciada em 1994 pela Academia Americana de Pediatria, que preconiza o “sono seguro”, ou seja, o bebê dormindo de barriga para cima. A redução no tempo de tummy time, sugerem que uma abordagem de desenvolvimento mais ampla é necessária para o gerenciamento do torcicolo.

Geralmente, o torcicolo congênito se manifesta entre duas e quatro semanas de vida. Algumas causas possíveis estão relacionadas a traumas durante a gestação ou parto, como um mau posicionamento no útero, um trauma cervical durante o trabalho de parto e o próprio parto. Também existe uma correlação com a apresentação pélvica do feto, distorcias no parto e a displasia do desenvolvimento do quadril.

Você já parou para observar se seu filho tem preferência posicional? E o que é isso? É quando o bebê, na maioria das vezes ou sempre, mantém a cabeça rodada para um dos lados e inclinada para o lado oposto. Mas aqui está uma boa notícia: de acordo com as diretrizes da prática clínica, quando o bebê inicia o tratamento funcional com até 1 mês de vida, a chance de restabelecimento é de incríveis 98%. Mais um motivo para iniciarmos precocemente a abordagem, que inclui mobilização, alongamento e orientação domiciliar.

Então, preparado para encarar essa jornada de cuidados e descobertas junto ao seu pequeno? Com informação e ação, estaremos prontos para garantir um futuro brilhante e saudável para o seu filho. Vamos em frente, com conhecimento e amor, moldando um caminho repleto de crescimento e alegrias!

E para te ajudar nessa aventura, vou compartilhar algumas dicas valiosas para identificar se é hora de buscar o apoio de um profissional especializado.

  1. Espie o Mundo: Observe atentamente o comportamento do seu pequeno. Se ele tem uma preferência marcante por olhar apenas para um lado, pode ser uma pista importante para um olhar mais atento.
  2. Hora da Dança: Faça uma brincadeira musical, dance com ele e perceba se gira a cabeça para ambos os lados. Essa dancinha pode te revelar algo importante!
  3. Pose Única: Surpreendente! Se o seu pequenino adora fazer poses de “selfie” com o queixo sempre inclinado para o mesmo lado, pode ser um sinalzinho de atenção para investigar.

Se você notar algum desses sinais no seu bebê, não se preocupe! A ajuda pode estar muito mais próxima do que imagina. Felizmente, a Osteopatia oferece uma abordagem suave e não invasiva para tratar essa condição delicada desde os primeiros meses de vida. Através de técnicas sutis e precisas, o osteopata busca restaurar a mobilidade e a vitalidade do corpo infantil. E também olha para além do sintoma, compreendendo a criança como um todo integrado. 

A participação de vocês é simplesmente essencial nessa jornada de tratamento. O profissional responsável pelo cuidado do seu filho será o guia perfeito, orientando vocês com dicas e estímulos especiais que farão toda a diferença no resultado final.


Isis Badini
Osteopata DO MRO Br | Fisioterapeuta
Pós-Graduada em Traumato-Ortopedia
Professora Assistente do Instituto Brasileiro de Osteopatia | IBO

@isis_rbadini
imrbadini@gmail.com
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

Alterações na pele na gestação

A pele da gestante é mais suscetível a algumas alterações. As mudanças hormonais, vasculares e imunológicas que surgem na mulher durante a gravidez, acabam provocando algumas mudanças

Leia Mais »

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subscribe To Our Newsletter

Subscribe to our email newsletter today to receive updates on the latest news, tutorials and special offers!