Clique e acesse a edição digital

Mãe, você sabia que é preciso entender o rótulo dos alimentos?

Tempo de Leitura: 3 minutos
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Happy young family with a child standing with a trolley and choosing food at supermarket

Entender os rótulos pode ser complicado, mas este pequeno guia te ajudará!

Você vai ao mercado em busca de alimentos para os seus filhos, olha o rótulo para ver se o alimento é saudável, se tem muito sal, açúcar, mas não consegue entender nada. Calma! Vamos te ajudar.

De acordo com o Manual de Orientação aos Consumidores da ANVISA, os rótulos dos alimentos devem conter lista de ingredientes, origem, prazo de validade, conteúdo líquido e lote. Importante destacar que os ingredientes aparecem em ordem decrescente de quantidade, ou seja, o que está mais presente nos alimentos vem primeiro. Por isso, cuidado com produtos que têm açúcar entre os 3 primeiros ingredientes!

Dentre os itens da tabela nutricional obrigatória, encontramos os seguintes componentes:

1. Porção: quantidade média do alimento que deve ser consumida. É baseada na porção que os demais itens da tabela são calculados. Exemplo: em um pacote de biscoito de 500g, a porção considerada pode ser apenas 50 g (2 biscoitos), ou seja, se você comer mais que 2 biscoitos, a quantidade de gorduras, açúcares etc. será aumentada.

2. %VD:  é um número em percentual que indica o quanto o produto em questão apresenta de energia e nutrientes em relação a uma dieta 2.000 calorias. Como a dieta de 2.000 calorias é a média diária para um adulto e não para uma criança, tome cuidado!

3. Valor energético:total de calorias (energia produzida pelo nosso corpo proveniente dos carboidratos, proteínas e gorduras totais do produto).

4. Carboidratos: responsável por fornecer energia para o corpo. Eles são encontrados nas massas, arroz, açúcar e doces em geral, pães, farinhas, batata, mandioca etc.

5. Proteínas: responsável pela construção e manutenção dos nossos órgãos, tecidos e células. São encontrados nas carnes, ovos, leites e derivados, e nas leguminosas (feijões, soja e ervilha).

6. Gorduras Totais: são as principais fontes de energia do corpo e ajudam na absorção das vitaminas A, D, E e K. Referem-se à soma de todos os tipos de gorduras encontradas em um alimento, tanto de origem animal quanto de origem vegetal.

7. Gorduras Saturadas:presente em alimentos de origem animal. São exemplos: carnes, toucinho, pele de frango, queijos, leite integral, manteiga, requeijão, iogurte. Atenção! Consumir com moderação, pois o excesso das gorduras saturadas de fonte animal pode trazer malefícios à saúde.

8. GordurasTransou Ácidos GraxosTrans: não se deve consumir mais de 2 gramas dessa gordura, pois aumenta o risco de doenças do coração. Ela está presente em margarinas, cremes vegetais, biscoitos, sorvetes, snacks (salgadinhos prontos), produtos de panificação etc. Atenção! Como já foi falado, no rótulo pode aparecer zero gordura trans, mas mesmo assim (dependendo da quantidade ingerida do produto), pode haver essa gordura e pior, pode ultrapassar a quantidade diária recomendada. Por isso fique atenta à lista de ingredientes, se aparecer gordura vegetal hidrogenada, o produto tem gorduratrans.

9. Fibra Alimentar: auxilia no funcionamento do intestino. Estão presente em diversos tipos de alimentos de origem vegetal, como frutas, hortaliças, feijões e alimentos integrais.

10. Sódio: deve ser consumido com moderação, devido ao risco de aumento da pressão arterial. Está presente no sal de cozinha e em vários alimentos industrializados (molhos prontos, embutidos, enlatados com salmoura etc.).

Compare o rótulo dos alimentos e escolha a opção mais saudável. Dê preferência a alimentos mais naturais, integrais, orgânicos e sem conservantes. Evite alimentos com alto teor de sódio e gorduras saturadas.

Conteúdo elaborado e autorizado pela equipe do site “Mãe, você sabia? – A maternidade com evidências científicas” divulgadas em www.maevocesabia.com.br

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

Vamos sair? E o bebê?

Há que estabelecer estratégias pois um filho não deverá ser impedimento para os pais fazerem aquilo de que gostam. Após o nascimento do bebê, os

Leia Mais »

Suor noturno infantil

O suor noturno excessivo do bebê/criança é preocupante? Suor noturno infantil O suor noturno infantil pode significar simplesmente que o bebê/criança está com calor. Vestir

Leia Mais »

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subscribe To Our Newsletter

Subscribe to our email newsletter today to receive updates on the latest news, tutorials and special offers!