Clique e acesse a edição digital

ÔMEGA 3 PODE AUXILIAR NO DESENVOLVIMENTO DO CÉREBRO DO BEBÊ

Tempo de Leitura: 2 minutos
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Segundo o neurologista Leandro Teles (CRM 124.984), o Ômega 3 é um dos mais importantes ácidos graxos para o corpo humano e, como não é produzido pelo corpo, deve ser incluso na dieta da gestante. “O DHA, ou Ácido docosahexaenóico, é um ácido do tipo Ômega-3, encontrado principalmente em peixes de água fria, como salmão e anchova. Esse ácido é um importante anti-inflamatório e antitrombótico, que limpa o interior das artérias e também estimula o cérebro do bebê, para que ele tenha uma melhor e maior quantidade de sinapses. Além disso, esse ácido melhora a visão e o desenvolvimento neuropsicomotor da criança”, explica.
A partir da 21ª a 24ª semana de gestação o cérebro começa a desenvolver-se formando as células nervosas que posteriormente serão os neurônios. Durante este processo, o feto produz mais células neuronais. “Nesta fase, o cérebro do bebê desenvolve-se rapidamente e assim continuará até os cinco anos. Por isso, a grávida deverá alimentar-se corretamente, garantindo um fornecimento adequado de nutrientes, especificamente de ômega 3”, afirma Teles.
Não é só na gestação que o nosso organismo não consegue sintetizar quantidades suficientes de Ômega 3, o que obriga que esta gordura seja obtida através da ingestão de alguns alimentos, essencialmente os peixes gordos marinhos, como é o caso do salmão. “Outro benefício do Ômega 3 é que ele pode ainda reduzir o risco de parto prematuro e pré-eclampsia, melhorar o peso da criança ao nascer, além de estimular a inteligência e a coordenação motora”, revela o neurologista.
Ômega 3: Onde encontrar?
As fontes principais de Ômega-3 são os peixes de águas profundas e frias como salmão, atum, bacalhau, cavala, sardinha, truta e os óleos de peixe. “A gestante pode abusar desses peixes. Só é preciso evitar os que têm muita concentração de mercúrio, como cação e peixe-espada, que podem trazer danos neurológicos ao bebê”, aconselha Teles.
A recomendação é que de dois a três gramas sejam ingeridas diariamente, durante toda a gestação. Além do ômega 3, os pais podem usar de outras estratégias para favorecer o desenvolvimento do cérebro do bebê. “Eles devem conversar com o bebê ainda na barriga da mãe, ler ou cantar. Esses gestos também fortalecem o órgão mais central do bebê que é o cérebro”, aconselha o neurologista Dr. Leandro Teles.

Fonte – Neurologista Leandro Teles (CRM 124.984), formado e especializado pela Universidade de São Paulo- www.leandroteles.com.br

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

SINAIS DE TRABALHO DE PARTO

“Como eu vou saber que estou em trabalho de parto?” Esta é uma das questões mais preocupantes para as mulheres grávidas. O início do trabalho

Leia Mais »

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subscribe To Our Newsletter

Subscribe to our email newsletter today to receive updates on the latest news, tutorials and special offers!